Governo decreta emergência em 54 municípios do Sertão; Serra Talhada na lista

Foto: Anderson Tennens/Leia Mais PE

Um decreto publicado no Diário Oficial de Pernambuco desta quarta-feira (26) colocou 54 municípios do Sertão do Estado afetados pela estiagem em estado de emergência durante 180 dias. A portaria entra em vigor nesta quarta, com efeitos retroativos para a partir da sexta-feira (21), uma vez que a medida foi tomada após um parecer técnico emitido na quinta-feira (20) pela Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe).

O decreto nº 46.526, assinado pelo governador Paulo Câmara, afirma que, para preservar o bem-estar da população das cidades afetadas, serão tomadas medidas cooperativas para enfrentar as situações emergenciais na agropecuária e na queda das reservas hídricas.

De acordo com dados de agosto de 2018 do Monitor de Secas do Nordeste do Brasil, elaborado pela Agência Nacional de Águas (ANA), a seca no Sertão de Pernambuco está em expansão. Nas regiões do rio São Francisco, a classificação é de “seca excepcional”. Na maior parte do Sertão, o monitor indica “seca extrema”.

O boletim ainda afirma que a redução das chuvas nos últimos meses na região contribuiu para a piora nos indicadores e agravou a intensidade do quadro de estiagem em todos os estados do Nordeste.

Os seguintes 54 municípios foram colocados em estado de emergência:

Afogados da Ingazeira, Afrânio, Ararapina, Arcoverde, Belém do São Francisco, Betânia, Bodocó, Brejinho, Cabrobó, Calumbi, Camaíba, Carnaubeira da Penha, Cedro, Custódia, Dormentes, Exu, Flores, Floresta, Granito, Ibimirim, Iguaracy, Inajá, Ingazeira, Ipubi, Itacuruba, Itapetim, Jatobá, Lagoa Grande, Manari, Mirandiba, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Petrolina, Quixaba, Salgueiro, Santa Cruz, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Egito, Serra Talhada, Serrita, Sertânia, Solidão, Tabira, Tacaratu, Terra Nova, Trindade, Triunfo, Tuparetama e Verdejante. (Folha PE).