Secretária de Educação diz que pode haver diálogo com professores sobre rateio de R$ 25 milhões do FUNDEF

A Secretária de Educação de Serra Talhada, Marta Cristina, durante entrevista ao programa Sertão Notícias, na Cultura FM nesta terça-feira (20), comentou a polêmica envolvendo a judicialização dos R$ 25 milhões que o município vai receber dos precatórios envolvendo os repasses para educação, do FUNDEF, e disse que pode haver diálogo entre o prefeito Luciano Duque (PT) e os professores que cobram rateio dessa verba de precatórios, com a categoria.

“Eu tenho até medo de falar nesse assunto, porque às vezes você fala e é interpretado de outra forma, mas é claro que há possibilidade, tudo é passível de discussão e poucas pessoas que eu conheço, são sensíveis como Luciano, ele é uma pessoa aberta à discussão, nós tivemos uma reunião para definirmos o que iríamos fazer com esse recurso e uma das decisões tomadas, foi fazer o levantamento desse pessoal da época, que em teoria teria ficado sem receber esse recurso, para que quando houvesse um entendimento a gente já tivesse um planejamento de quantas pessoas seriam, que fariam jus a este recurso”. Disse Marta acrescentando.

“Não havia um dado no arquivo municipal, exato, sobre quem eram os professores desta época de 1999 a 2005, que em tese fariam jus a este recurso. A gente colocou um funcionário dentro do arquivo municipal para levantar nome por nome, pessoa por pessoa e, o período em que essa pessoa contribuiu durante esse tempo, porque umas pessoas se aposentaram nesse período, outras faleceram, enfim (…). Muitos são os pontos de discussão, muitos são os pontos polêmicos e nós, especialmente em Serra Talhada, nós estamos bem longe de chegar uma decisão”.

Afirmando não ser suficiente o repasse dos 25% de repasses dos cofres municipais a educação, a Secretária revelou que as escolas estão precisando de investimentos na ordem inicial, de acordo com o levantamento da secretaria, de pelo menos R$ 10 Milhões, para estruturação física das unidades escolares e que o recurso é a esperança que o governo tem para resolver estes problemas.